Para aprofundar o Módulo 1


O documento de Santarém em 1972


Pensar, hoje, sobre o papel da Igreja na Amazônia, ou melhor da Amazônia, é compreender que aqui já tem uma caminhada feita por diferentes pés e mãos. Isso é o que nos mostra o documento de Santarém organizado no Encontro dos Bispos da Igreja na Amazônia, em 1972.

Influenciados, pelo Concílio do Vaticano II e a Conferência de Medellin e pensando a realidade da Amazônia, sentiam que essa região estava distante no sentido geográfico e eclesial.


Nesse contexto, construíram uma carteira de identidade da Igreja da Amazônia pautada em quatros prioridades e dois faróis, encarnação da realidade e a evangelização libertadora, que alumiaram esse caminho. A Encarnação da realidade significava conhecer a realidade em que estavam inseridas as dioceses, paróquias e comunidades, valorizar o povo amazônico em sua pluridiversidade e sentir de perto sua cultura. O papel da evangelização libertadora era mostrar que ser cristão não é ser acomodado.


Esses dois faróis iluminam as quatros linhas prioritárias na Igreja da Amazônia, são elas:


A formação de agentes pastorais em todos os níveis para trabalhar nas comunidades, paróquias e dioceses.

  • A formação de comunidades de bases, seriam comunidades menores que foram surgindo nos povoados, vilas e ilhas, ligadas a dioceses e paróquias.

  • A criação de uma pastoral indigenista, assim surge o Conselho Indigenista Missionário (CIMI). O incentivo a participação em frentes pioneiras como as estradas que foram sendo abertas no interior da floresta devido a projetos de desenvolvimento destinadas para a região no período da ditadura militar.

Desse modo, essas quatros prioridades alumiadas pelos dois faróis ajudaram a dar rosto para a Igreja Católica, partindo desse chão e inspirando-se na realidade do povo, numa Igreja da Amazônia.


Campanhas da Fraternidade

Trazemos aqui, duas campanhas que trouxeram a discussão tanto da Amazônia como de seus povos, uma vez que é nessa região que se encontra o maior número de povos indígenas territorializados. As campanhas buscaram refletir o direito desses povos e defender as vidas que se manifestam de diferentes formas na região.


2002 – Fraternidade e Povos Indígenas: Por uma terra sem males

Objetivos: Motivar a conversão das pessoas, da sociedade e da própria Igreja para a solidariedade, a justiça, o respeito e a partilha, dando especial destaque, desta vez, aos povos indígenas. É um convite a todos os cristãos para engajarem-se na luta pela garantia dos direitos dos povos indígenas, uma oportunidade para compartilharmos valores, sabedoria, conhecimentos e formas de ver a realidade.

2007 – Fraternidade e Amazônia: Vida e missão neste chão

Objetivos: promover a fraternidade efetiva com as populações amazônicas, defendendo a vida que se manifesta com tanta exuberância na Amazônia. Por sua vez, esta mesma preocupação se insere no amplo tema da defesa do ambiente, para o qual este vasto território constitui um patrimônio comum que, por sua realidade humana, sociopolítica, econômica e ambiental, requer especial atenção da Igreja e da sociedade brasileira.


Encíclica e Exortação

A Encíclica é uma carta circular do Papa abordando algum tema da Igreja Católica. Em maio de 2015 o Papa Francisco lançou a Encíclica Laudato Si’ nos convocando a pensar o atual modelo de desenvolvimento baseado no consumismo e destruição da natureza e dos povos. O Sumo Pontífice faz um apelo à mudança e à unificação global para combater a degradação ambiental e as alterações climáticas.

Clique para ler Laudato Si'


A Exortação Apostólica é um documento magisterial escrito pelo papa e tem o intuito de transmitir ensinamento a respeito de temas específicos. É publicada após um Sínodo, assembleia presidida pelo papa para tratar de assuntos concernentes à Igreja, trazendo seu conteúdo. Desse modo, a Exortação Apostólica Querida Amazônia apresenta um chamado à conversão integral que leva a uma vida harmoniosa com a criação, sendo publica após a realização da Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos para a Região Pan-Amazônica. Nela o Papa expõe seus “sonhos para a Amazônia” social, cultural, ecológico e eclesial.

Clique para ler Querida Amazônia



Outros Textos e artigos

Separamos também alguns textos que podem ajudar a aprofundar os temas deste módulo. Clique nos títulos abaixo e acompanhe.

A missão da Igreja na Amazônia

Biomas brasileiros e a teia da vida

Amazônia: verdades e mitos

Por uma igreja com rosto amazônico e indígena: O Sínodo Pan-amazônico e um novo paradigma de evangelização.

30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo