Cuidar da Criação


Comissão Justiça Socioambiental do Programa MAGIS Brasil

Aconteceu nos dias 23 a 25 de agosto, no Centro Magis Amazônia, na cidade de Belém-PA, a reunião da Comissão do Eixo Justiça Socioambiental, sendo composta pelo coordenador Ir. Davidson Braga (PA) e representantes das cinco regiões do Brasil, Pedro Fernando (PB), Vinícius Magalhães (DF), Francisco Assis (CE), Ana Lucia Picheth (PR), Natalia Maia (PA), Lidia Lacerda (PA) e Clara Mabeli (SP). Tendo em vista o caminho percorrido pelo eixo, foram decididos alguns encaminhamentos para o próximo ano em âmbito nacional, como atividades, campanhas e materiais a serem produzidos a fim de fortalecer o trabalho em rede, considerando a diversidade socioambiental de cada região onde o Programa Magis atua.


Dentro dos diálogos da Comissão, ficou evidente a grande preocupação com os cenários vivenciados atualmente na Amazônia, em especial com o aumento do número de queimadas intencionais e criminosas que estão gerando impactos e desequilíbrios que afetam o país inteiro e que influenciam as dinâmicas ecossistêmicas globais. A vulnerabilidade socioambiental é percebida também com o agravamento da violência praticada contra povos e comunidades indígenas e tradicionais, cujas denúncias demonstram que seus direitos têm sido cada vez mais negligenciados e suas vidas ameaçadas e exterminadas. Face a tais problemáticas, o Programa MAGIS Brasil escuta os clamores da terra e dos povos amazônicos e sente o apelo à prática da justiça socioambiental, convidando as juventudes a não compactuarem com ações que causem danos à vida no planeta e, assim, incidam com sua própria vida no cuidado, amor e serviço à Casa Comum.


Neste tempo oportuno, a Comissão lança um convite a toda rede Magis para se unir em oração com todos os cristãos. No dia 1º de setembro é celebrado o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação, estabelecido pelo Papa Francisco em 2015, em sintonia com o tema tratado em sua encíclica Laudato Si sobre o cuidado da Casa Comum. O marco dessa proposta se deu a partir de uma carta enviada naquele ano para os presidentes do Pontifício Conselho Justiça e Paz e do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos. Na epístola, o Papa destacou que “como cristãos, queremos oferecer a nossa contribuição à superação da crise ecológica que a humanidade está vivendo”. Somos chamados a refletir e "transformar em sofrimento pessoal aquilo que acontece com o mundo e, assim, reconhecer a contribuição que cada um pode lhe dar" [LS 19]. Desse modo, à luz da espiritualidade inaciana e da promoção da justiça socioambiental, nos dediquemos a analisar e rezar com maior profundidade nossas relações com (e enquanto) natureza, como nos propõe o Papa Francisco:


Oração pela nossa terra

Deus Onipotente,

que estais presente em todo o universo

e na mais pequenina das vossas criaturas,

Vós que envolveis com a vossa ternura

tudo o que existe,

derramai em nós a força do vosso amor

para cuidarmos da vida e da beleza.

Inundai-nos de paz,

para que vivamos como irmãos e irmãs

sem prejudicar ninguém.

Ó Deus dos pobres,

ajudai-nos a resgatar

os abandonados e esquecidos desta terra

que valem tanto aos vossos olhos.

Curai a nossa vida,

para que protejamos o mundo

e não o depredemos,

para que semeemos beleza

e não poluição nem destruição.

Tocai os corações

daqueles que buscam apenas benefícios

à custa dos pobres e da terra.

Ensinai-nos a descobrir o valor de cada coisa,

a contemplar com encanto,

a reconhecer que estamos profundamente unidos

com todas as criaturas

no nosso caminho para a vossa luz infinita.

Obrigado porque estais conosco todos os dias.

Sustentai-nos, por favor, na nossa luta

pela justiça, o amor e a paz.

6 visualizações