Acampamento Amigos no Senhor

Nos dias 3 e 4 de agosto, aconteceu em Assis Brasil/AC o Acampamento Amigos no Senhor. A atividade faz parte do processo de integração do regional Amazônia no Programa Magis Brasil e foi resultado de uma parceria entre a Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e o Centro Magis Amazônia.

O objetivo do Acampamento era apresentar a espiritualidade inaciana a jovens acreanos. Contou com a participação de 15 jovens de Assis Brasil, Epitaciolândia e Brasiléia, assessorados pelo irmão Davidson Braga. Depois de uma peregrinação inaciana, todos se organizaram entre o serviço comunitário, a oração pessoal e a partilha nos círculos Magis. Rapidamente o espírito de amizade se instaurou entre todos, justificando o nome dado ao acampamento.

"O meu trabalho de articulador do Magis na Amazônia vai me revelando que existe uma multiplicidade muito grande de jovens. A proximidade com o Peru e a Bolívia traz à juventude de Assi Brasil rostos, gostos e diálogos que pouco são encontrados em Belém, Manaus ou Santarém", conta-nos o irmão Davidson.

A atividade foi novidade para todos os jovens, que não conheciam a espiritualidade Inaciana. "Cada experiencia que realizei, o melhor encontro com o "eu", me fez ver que eu posso me ver, e me conhecer e, a partir do momento que estou me conhecendo, também posso conhecer o próximo, sentir as minhas dores e as dores do próximo, sentir minha alegria e sentir a alegria do próximo", foi a experiência de Andressa.

A presença dos jesuítas no Acre se iniciou em 2014 com o pedido do bispo de Rio Branco para assumir a paróquia na cidade fronteiriça com Peru e Bolívia. Em novembro de 2018, pela primeira vez 2 jovens da paróquia participaram de uma atividade do Programa Magis Brasil, o encontro Magis Amazônia. Desde então, aumentou-se o diálogo entre o Magis, os jesuítas que atuam na paróquia e a juventude dali. Agora é tempo de avaliar esta primeira experiência e planejar o melhor acompanhamento e integração dos jovens amazônidas desta região tão distante.

"A sutileza com que Deus nos conduziu ao encontro um dos outros e ao fim nos enviou" foi o mais marcante para Junilei Rodrigues, cujo "sentimento é de que tudo caminhou muito leve e naturalmente e talvez isso tenha sido o mais marcante e especial"

0 visualização